[FP] Zhou Ye Xian

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Zhou Ye Xian

Mensagem por Chae In Wook em 13th Maio 2016, 2:53 pm

ZHOU YE XIAN (YOJU)

história
Não há de muito especial ao querer se tratar da história de Xian, já que no mesmo momento em que se decidi virar um artista é quando devemos esconder as nossas histórias. A princípio esta não veio de uma família rica e nem mesmo pobre. Uma linha de resistência na lacuna social sendo filha de um militar e uma médica afastada de serviço. Esta que poderia ser uma linda história de amor, não durou por muito tempo já que o principal motivo desta ter a mãe afastada dentro de casa, seria sua enfermidade e as constantes ausências do pai em auxílio do exército. A esta consequência ela parecia crescer envolta de muitos cuidados para ir justamente contra a alguma influência que danificasse a sua saúde e educação. Até mesmo em temporadas do ano onde fossem quase impossíveis chances de adoecer, era obrigada a usar pelo menos uma máscara e em casos de surtos de sua mãe, luvas brancas. Mesmo tendo este tamanho desprazer, a menina sempre procurou manter cuidados com a beleza não escapando de origens bastante peculiares e femininas.Enquanto de sua mãe herdava o gene neurótico, do seu pai tivera uma relação bastante conturbada. Se nos quartéis este fosse desrespeitado ou se quer interpretado de forma maléfica, eram a esposa e a filha que arcavam com o humor tempestuoso e explosivo do homem em seu auge dos vinte e nove anos ( quando ela completou dez anos). Sob diversas conjeturas e tentativas fracassadas de desdobrar a personalidade difícil do pai, a menina ainda nova aos dez anos foi enviada a um colégio interno com ordens de simplesmente não poder respirar. Seguir ordens ao invés de ditar. Obedecer do que obrigar os outros a conceder-lhe o que queria. Obviamente isso não se sucedeu. Quando algo desafia o comportamento humano, notamos que as impulsões para que se quebre e force a fazer o contrário falam mais alto. Estudava pela manhã o básico e mais para a noite, quando badalava para todos permanecerem fixos nas cama, era a hora dela agir. Em pouco tempo que esteve por lá, pareciam ter sido o suficiente para aprender a pular o muro e jornadear a cidade durante a madrugada. Tornou-se seu costume e divertimento vestir-se normalmente para fazer algo ainda mais natural como caminhar pela cidade, escapando daquela forma tão frívola de viver. Nestas saídas uma das madres superioras a flagrou e logo tratou de comunicar a família. Tendo agora de arcar novamente o desfortúnio da fúria do pai e aos poucos que ia crescendo por sua vez sendo sempre vigiada, a preciosa menina acabava apagando histórias nem vividas de sua memória.Alcançou os quinze anos com maturidade e inteligência apurada graças as tentativas incansáveis de fugir rumo a liberdade. Porém pareciam que quanto mais crescia, mais o regime ditatorial dentro de casa ficava rígido.Se antes as coisas ficavam em apenas advertências verbais, agora partiam para também físicas. A mãe que tão frágil parecia funcionar como uma boneca que no anoitecer se quebrava pelos descontroles do companheiro, mas logo ao amanhecer se concertava junto a mão auxiliadora da filha que remediava de todas as formas, a querer colocar um fim a aquele casamento.A assinatura da papelada demorou 2 anos quando com precauções de não sofrer futuras ameaças por parte do militar, maquiar de outra maneira as drásticas visões vividas desde pequena para que não caísse atona, o monstro de pai que tinha. Confessamos também que este tipo de coisa foi influenciado ainda pelo sentimento de dó perdendo talvez sua primeira e última chance de mostrar a verdade por sentimentalismo que ele nem mesmo merecia.Assim que tudo era firmado judicialmente, a mulher já acabada pela forma que levou o primeiro casamento, estava sob a busca ansiosa de achar um solo pela qual valesse a pena morrer em paz. O destino? Coreia do Sul.Na mudança as pegadas nas areias do passado foram engolidas pelo mar da esperança e mesmo que necessitasse aprender o coreano do zero, não se importaria desde que estivesse finalmente libre. Na escola, o preconceito com outras origens ocidentes não eram nada comparados ao desejo insano que cresceu no peito assim que firmou os pés em Seoul, de cantar. Uma nova meta que não fosse em defesa de ataques paternos parecia ter sido a primeira evolução que ela percebera dentro de si. A mesma forma de planos benéficos de com a quantia necessária, retirar a mãe do trabalho comunitário com a saúde para ter o seu descanso merecido.A primeira audição aconteceu durante a temporada de verão, mas em danos de piora no quadro clínico da mãe fez com que ainda desistisse de ouvir o resultado não matando entretanto, a sua nova obsessão.Trabalhos suados eram para reunir dinheiro para investir na aparência sempre apresentando de forma cuidada em garantia de atenção para o que esperava viver.Foi no começo do inverno seguinte que seu jeito dengoso de cantar e criativo de dançar, caiu nas graças de uma bancada já as voltas de quatro horas de trabalho. Com o selo e a garantia de dedicação, Yoju podê rebuscar a linha do reconhecimento agarrando-a com forças afim de crescer e acima de tudo, ser feliz da maneira que bem lhe conviesse.
personalidade
É uma garota risonha e quieta que sempre se reprimi diante de confusões e entra na brincadeira sempre que for preciso. Apesar de sua idade, nota-se perspicácia em seu jeito simples e forma divertida de encarar a vida. Gosta de coisas ambientadas para o meio fantasioso ou do drama também sempre cooperando para melhor aproveitamento destes tais momentos. De culta a neurótica, quando se magoa não gosta de expor tão cruamente o que pensa sobre sendo quase boa parte do tempo, interpretada como uma sujeita fria e insensível. Além do mais, as relações que costuma cultivar são um dos focos e ingredientes para levar uma vida tranquila. Costuma tocar flauta nos tempos vagos e aprecia de forma quieta e respeitosa a natureza morta. Mesmo que possua ou tente deixar evidente suas alegrias e um semblante constantemente sorridente, esta também esboça com muita facilidade, estar frustrada ou desapontada porém, não a frente do público que gosta de se expor. De certa forma, segue a linha do tipo de meninas que só vale apenas ver uma vez. Caso insista, pode ter certeza que é um um bom sinal.
CANTORA & DANÇARINA
17 ANOS
AB
BETA ÔMEGA
MOON J ENT.
DEMISEXUAL
CHINESA
Atributos
VOCAL: 15 PONTOS
RAP: 05 PONTOS
DANÇA: 10 PONTOS
ATUAÇÃO: 00 PONTOS















Moon-J Entertainment
Mensagens :
4

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Zhou Ye Xian

Mensagem por Someone em 25th Maio 2016, 9:03 pm

Fichas
With love, Kaorgie.
Ficha aceita, parabéns! <33

Bem-vindo ao Sunny Days
Someone
avatar
Mensagens :
271

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum